A Anti-ginástica ou anti-gym é uma nova modalidade que está a ser um mega sucesso. É uma das actividades favoritas da Bloguer Garance Doré e está quase a chegar a Portugal.

Quem vai trazer esta modalidade para cá, já a partir do próximo Outubro é Rejane Benaduce, instrutora certificada desta actividade e que tem já os seus grupos no Rio de Janeiro. Mas o que é o Anti-Gym? É uma experiência em aula, com movimentos muito subtis, centrados e detalhados mas, que levam em conta também os pensamentos e nomeadamente, o  que a pessoa que pratica está a pensar naquele momento. Torna-se assim numa actividade muito completa e harmoniosa para a mente e para o corpo.

Mas, Rejane, pode explicar-nos um bocadinho que modalidade é esta e, em que é que difere de tudo o que já existe.

A Anti-ginástica é um método de bem-estar. Criado por uma francesa, fisioterapeuta de formação, chamada Thérèse Bertherat em meados dos anos 70. Em 76 quando lançou seu primeiro livro O Corpo Tem Suas Razões, este vendeu mais de um milhão de cópias , foi traduzido em mais de 15 línguas e mostrou a Anti-ginástica para o grande público.

Thérèse Bertherat interessou-se por várias técnicas corporais, pela psicanálise , pela medicina chinesa e além disso formou-se no método de uma também francesa, fisioterapeuta, Françoise Mézières , que revolucionou as leis da biomecânica.  Baseando -se nestas  leis, Thèrèse criou um trabalho corporal que se pratica em grupos de 5 ou 6 pessoas onde o profissional certificado guia o cliente para uma observação de seu próprio corpo. Durante as sessões de 1 hora e meia de duração , uma vez na semana, os clientes fazem movimentos simples mas, fora do comum, movimentos precisos e subtis, que levam em conta as emoções, os pensamentos e a história pessoal de cada um.

Quais são os benefícios para quem pratica?

Uma melhora do tônus muscular, uma liberdade maior de movimentos e uma nova percepção de seu próprio corpo. Diminui as tensões musculares e por consequência diminui as dores musculares que são frequentes no dia a dia. Melhora a coordenação motora e os clientes passam a ter um respeito maior pelo seu corpo. Ganham mais autonomia, mais segurança.

Na sua experiência quem é o público-alvo desta modalidade?

Qualquer pessoa que queira conhecer melhor seu corpo. Para quem não tem uma actividade física, pode trazer um conhecimento maior do corpo mesmo nas actividades do dia a dia. E para os que praticam desporto ou outras actividades corporais melhoram o seu desempenha, evitam as lesões.

Porquê só agora em Portugal?

Talvez porque os livros de Thérèse Bertherat só foram editados em português no Brasil e lá fez um grande sucesso assim como nos outros países da Europa desde o início dos anos 80. Talvez o interesse veio agora pela mudança nos hábitos dos portugueses que começaram a procurar trabalhos corporais diferentes para enfrentar o corre corre da vida moderna.

Até agora não existia a formação em Portugal. Quem quisesse  formar-se  neste método só era possível fazer-lo fora do país como na  França, Itália ou Espanha. E sem profissionais certificados instalados no país era mais difícil para alguém praticar a Anti-ginástica. Mas, iremos começar a primeira turma de futuros profissionais então, Portugal terá também seus primeiros profissionais certificados. A pré-formação começa em Outubro de 2016.

Ficaram curiosos? Eu, pessoalmente, acho que ia ser excelente para mim!

 

Share:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Solve : *
28 + 18 =


Secured By miniOrange